Menu

Em novo clipe, Aline Lessa revisita a fossa em forma de festa

05 FEV 2019
05 de Fevereiro de 2019

Num karaokê, a força dos versos de uma música ganham vida própria e a cantora tem de lidar com seus próprios demônios presentes na composição. Com essa premissa, Aline Lessa divulga “Não foi por mal”, primeiro clipe de sua carreira solo. A faixa, lançada originalmente no álbum “Hoje Falo Por Mim”, ganha uma versão exclusiva em tecnobrega assinada pelo produtor ChicoCorrea. O clipe foi dirigido por Dudu Mafra.


Com mais de 10 anos de carreira, shows em palcos importantes do Brasil e do exterior e dois álbuns solo, Aline é múltipla - indie rock, música eletrônica, música latina e jazz se encontram em suas composições desde que iniciou sua carreira após se despedir da banda Tipo Uísque. Com o grupo, chegou a se apresentar no Lollapalooza Brasil e no festival americano South by Southwest. Em 2017, ela lançou o confessional disco “Hoje Falo Por Mim”, com produção de Domenico Lancellotti via gravadora Biscoito Fino. O álbum é um registro feminino e livre das desilusões do amor e da vida adulta, contadas com franqueza e um bom humor único até em seus momentos mais tristes.

“Muitas letras minhas, inclusive dessa faixa, são autobiográficas e tem um quê de cinismo. Trato de assuntos que passam batidos quando o eu-lírico é um homem. Acho que o caráter feminista da composição está exatamente nessa ótica não óbvia de se discutir a posição da mulher, pois não me coloco como uma mulher forte e indefectível, mas como um ser humano cheio de desejos, impulsos e deslizes”,
conta Aline.

No clipe, a atriz Tainá Medina surge como alter-ego de Aline, confundindo quem assiste ao vídeo até o final, brincando com os conceitos de realidade e imaginação. A inspiração para a releitura brega já estava presente desde a composição da faixa, pensada originalmente para ter um clima melodramático. Mas foi só quando Lessa conheceu o multi instrumentista e produtor pessoense ChicoCorrea - guitarrista da banda Seu Pereira e Coletivo 401 - que a faixa ganhou esses novos contornos.

“Amei o resultado e quis fazer um clipe com a remix. Sou filha de paraense e apaixonada por Belém do Pará. Apesar do meu som no geral ter uma pegada um pouco mais fria, tudo que me remete àquela terra me dá uma sensação de nostalgia e pertencimento. Quis mostrar esse meu outro lado”, conta ela.

A nova versão da faixa está disponível como single em todas as plataformas de streamings através da gravadora Biscoito Fino.



Por Daniel Pandeló Corrêa
Foto de postagem: Bruno Lagrutta
Foto interna: Bleia Campos

Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!