Menu

Todas as festas foram ontem...

30 NOV 2018
30 de Novembro de 2018


E troteávamos como bizarros anjos despossuídos
Entre sonhos líquidos e luzes neon e carros
Estacionados nos parquinhos onde beijos eram aplicados
Como ouro e maquiagem em nossos corpos replicados
Éramos o nylon
Éramos estrelas de filmes em botecos de cocaína
Com o glamour decadente de um agente vampírico
Byroniando com poesia de baixo calão
Exúrrompendo a barreira do som
Em apologia à preguiça de domingo
Após um sábado bom
De tesões retomados - éramos selvagens recivilizados
Glorificando os mamilos de um Apolo temporão
Éramos os deslavados desbravadores das praias rimbaudianas de então
Éramos arautos de uma nova vida à margem
Da educação do nobre coração de pajem
Na batida polida às portas da percepção
Ao desregramento do amor como opção
Em curtas metragens e fotos de Giovani Paim
Modelos intelectuais do desmazelo post-hardcore
Dançando mecanicamente num encontro elétrico
Empírico
Um baile de bala em chamas
Drenos e dramas
Casando em postos médicos
Obscenos dharmas
Éramos as damas do corre
Do caos cosmético
E olímpico
Da verdade em vaidade
De um herói védico
Sempre quis o amor e sempre amei
Só pra mim.
Memória é imaginação sendo dor.

Fotos: Giovani Paim

Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!