Menu

De CAZUZISMOS afoitos em 2008

14 OUT 2018
14 de Outubro de 2018

Saindo da Embaixada, Vamos pra rodoviária
Pra que a chapação seja benção diária
Beat-benção-beat - batMACUMBA – batMANIMAL
O que é educado dizer quando lhe socam o nariz
Numa viagem de LSD?
Periferia riot-Os brutos sempre ficam nos lucros
Mas a maldade burguesa é monótona
Tô fazendo um idiota de mim, um idiota de seu
Deixando o amor próspero para o próximo
POETAS DA PANÇA-fervorosos petrificados
Purpurinam pálpebras púrpuras
As escamas eram boas mas não eram puras
Já é segunda-feira em algum lábio lótus
O terror do minotauro onde os as tapeçarias de borracha
Do ônibus cosmograma com a feroz fuligem da cidade em chuva de caixa
Casaremos no banheiro - e já foi um outono inteiro - duas escadas de sexo
Em tuas mãos, em tua boca, na tua mente cheia de perguntas e sabotagens
Supremo e desconexo
Eu
No banheiro no andar abaixo do posto da brigada militar - pare o maxilar
Estão filmando a gente queimando
Nossos pais se foram com o dilúvio e não vem nos buscar
Perdemos o perdão para os cientistas no canto da boca - me ame
Sua devoção
Suas irmãs franciscanas estão nos chamando pra solidão
De ser casal
O cristo gay que amamos nos dá um sanguinho do seu coração
E mesmo assim o céu dos nobres não é para os pobres
Eu trouxe todos com meu amor entre as coxas demitidas da aurora
Gulosos que fomos na densa noite da palavra imensa
Me deixaste sozinho, fizeste no meu hálito uma dispensa
Sobre o arco-íris diabólico, constelações de costelas bomba H gás -
Blake nos alertou sobre esse céu eufórico, mas
Fomos mais felizes do que a gente pensa.

Everton Luiz Cidade é músico e escritor.
Publicou os livros: Santo Pó/P, O Bonde Transmutóide, QuiÓ e ApareCida.

Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!