Menu

Projeto Ano Sabático se une a Juliana Linhares da banda Pietá

14 JUN 2018
14 de Junho de 2018

O projeto Ano Sabático, que traz encontros do cantor e compositor Arthus Fochi ao lado de seus parceiros musicais, chega à quinta edição. Dessa vez, ele se une a Juliana Linhares, vocalista da banda Pietá e uma das vozes mais elogiadas da nova geração da música brasileira. A parceria, na faixa “Escopa”, ganhou um vídeo e também está disponível nos serviços de streaming.



O projeto Ano Sabático disponibiliza mensalmente novas canções. As composições de Arthus Fochi ganham vida ao lado dos mais variados parceiros musicais, e em “Escopa” ele trouxe à tona uma canção baseada em sua vida pessoal e dedicada a Amina Nogueira. Pelo caráter íntimo da letra, fazia sentido cantá-la ao lado de uma amiga de longa data.

“Conheço a Juliana através do Pietá, estudamos na mesma faculdade e vi a formação da banda do início. A idéia de chamá-la veio através do projeto Iara Ira, na verdade. Já gravamos com a Júlia Vargas, com a Ju Linhares, agora está faltando a Duda Brack. O projeto tem essa ideia de mapear, juntar amigos da cena atuante, e fortalecer os laços. No final das 12 edições, editaremos um documentário, estamos gravando entrevistas com os participantes para realizar esse projeto”, antecipa o músico.

Em 2017, Arthus Fochi lançou o álbum “Suvaco do Mundo”, que atesta a sua habilidade enquanto letrista e intérprete, tanto no violão quanto no vocal. Desde 2007, ele investiga sons e ritmos sul-americanos efetuados em residências artísticas em vários países. Essa busca ganhou contornos profissionais com Cantores del Mundo, selo cedido a ele em 2015 por Tita Parra, neta da folclorista icônica Violeta Parra. Hoje, a gravadora é gerida por Fochi com o produtor musical Guilherme Marques, e estende sua atuação por meio de parcerias no Uruguai, Argentina e Venezuela.

Em Ano Sabático, a ideia é lançar canções em parceria com nomes conhecidos da música brasileira e de outros países da América Latina. O primeiro convidado foi o cantor venezuelano José Delgado, na música “Ronda na Mata”; na segunda edição, foi a vez de Chico Chico, na canção “Fidel Castro não Morreu”; a terceira parte contou com a doce voz de Julia Vargas, em “Negra Mata”. Por fim, ao lado de Ana Frango Elétrico, Arthus lançou “Águas Pluviais”



Por Edson Kah via Nathália Pandeló Corrêa
Foto de postagem: divulgação

Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!