Menu

Deborah Rosa apresenta Samba e Saravá

01 MAI 2018
01 de Maio de 2018

Com sua voz forte e sua capacidade de emocionar, Deborah Rosa vem há 20 anos trabalhando e contribuindo para a cena musical gaúcha. Premiada e sempre com um novo trabalho na manga, a artista traz este ano o projeto "Samba e Saravá". O repertório eclético, abrange a obra de cantoras e autores brasileiros com ênfase no afroreligioso e, acima de tudo, a estética de culto com seus "pontos" e "rezas".

"Samba e Saravá" resgata as origens da cantora numa resenha afetiva de ritmos, a força de sua interpretação e de seu fazer musical onde, se assume movida pelo mistério da fé e encantamento com a cultura africana.

Ancestralidades, falares e cantares (em sua 'eterna" dança de lutas sociais). As matrizes africanas que sobremaneira contribuíram para moldar a cultura brasileira são, em "Samba e Saravá", examinadas! Jongos, Afoxés, Maçambiques, Sambas... mas, aqui a preferência por "pontos" e "rezas" - elementos musicais e religiosos provenientes da África, tão marcantes em nossa história que, envereda o projeto do 'show' quase que para a litania do culto.


No repertório do show canções de Clementina de Jesus, Clara Nunes, Loma, Ivone Lara, Maria Bethânia, Mariene de Castro, Gerônimo, Grupo Ticoãs, junto a pontos e rezas religiosas. Como quem diria num terreiro: - "de Bará a Oxalá".

No palco, Deborah Rosa, Daniel Rosa, Diego Ciocari e Ricardo Vivian.



Concepção do espetáculo:


Descrição de cenário, figurinos, iluminação e sonoplastia Samba e Saravá Partindo das tradicionais guias de santo (colares de contas coloridas utilizados pelos praticantes de religiões de matrizes africanas) como elemento visual central da concepção da cenografia do espetáculo.

Redimensionadas delimitam área circular - tal qual bandeja de búzios - no palco onde a cantora; ao pedir licença para sua entrada e saída; sacraliza o espaço como num terreiro. Vestida de branco, pés descalços, agora com suas guias ao chão, reforçado pelo apelo visual da iluminação (e suas atmosferas explosivas de cores relacionadas aos orixás e suas simbologia) busca-se a figura de uma "divindade" que canta e "gira" para o santo!



Show Samba e Saravá

Datas: 9 e 10 de maio de 2018

Horário: 20:30

Local: Teatro Carlos Carvalho – Casa de Cultura Mário Quintana

Ingressos:

Investimento:

Antecipados: R$ 20,00

Na hora: R$ 30,00

Descontos legais: R$ 15,00


Pontos de Venda: Casa Criativa (Gen. Canabarro, 376)

Estúdio Musique (Espírito Santo, 204)

No Teatro Carlos Carvalho no dia do Evento.


_____________________________________________________________________________________________


Ficha técnica completa:

Direção Geral: Deborah Rosa

Direção Musical: Daniel Rosa

Arte: Luciano Santos

Luz: Cristiano Adeli

Som: André Brasil

Produção: Angélica Silva

Músicos: Deborah Rosa, Daniel Rosa, Ricardo Vivian e Diego Ciocari.


Fotos: divulgação



Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!