Menu

Espíritos e Bichinhos de Pelúcia

12 SET 2019
12 de Setembro de 2019

Eu acordava
Ela estava sentada na cama
Falando com espíritos
Lhes acalmando a angústia
Eu me encolhia com seus bichinhos de pelúcia
Eu que ousava dizer-me xamã
Era mero faminto da maçã do éden
Perto da bondade
Que nela se revelava também astúcia
Naquele eterno momento terno
Tudo estava bem
Em todos tempos
Em todos planos astrais
Eu era espião espectador
De grandes revelações banais
Em tudo amor
Amanhã haveria mais.






                                                                



Por Everton Luiz Cidade
Fotos: Israel França                                                               

Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!