Menu

Em pleno Setembro Amarelo, banda Teorias do Amor Moderno coloca em evidência a saúde mental no single 'Ansiedade'

11 SET 2019
11 de Setembro de 2019

As dificuldades de manter a cabeça no lugar em meio à rotina do dia-a-dia e os desafios de encontrar a felicidade são destaques do novo clipe da banda Teorias do Amor Moderno. “Ansiedade” faz parte do EP lançado em 2019 e ganha um registro em vídeo em tempo do Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio que coloca foco na saúde mental.


As múltiplas definições do afeto são abordadas nas canções da Teorias do Amor Moderno, formada por Larissa Alves (vocal e guitarra), William Sales (baixo e backing vocal) e Maurício Rios (bateria). A banda faz um rock alternativo moderno e pop e, com 11 anos de estrada, vive um recomeço no recente EP “Trilátero”. “Ansiedade”, faixa escolhida para ganhar um vídeo agora, é um marco desse lançamento. Com direção de Acácio Costa, o clipe acompanha o dia de uma pessoa que está no limite, incluindo num show onde ela se sente deslocada. Aparecem no vídeo ainda as bandas 1987, Lieko, Neisseria, Ressalva e Vox Ígnea, que fazem participação especial.

“Essa música fala sobre ansiedade e a como as pessoas se sentem em momentos de crise, mas também como o carinho das pessoas em volta pode amenizar esses dias dolorosos. Essa música é uma das mais autobiográficas que já escrevi, então o roteiro foi desenhado em cima das situações que eu vivi, e tive grande ajuda da minha companheira para saber como era ver essas crises do lado de fora”, conta Larissa.


Cantora, compositora e musicista, ela teve seu primeiro contato com a música ainda na infância, quando cantava ao lado da mãe organista. Aos 13 anos começou a tocar, fez parte das bandas The Disease e Meras Mortais até chegar na Teorias, onde divide seus sentimentos em forma de canções. A banda conta com uma discografia formada pelo EP homônimo (2013) e pelo single “Obrigada, não!” (2016), além do lançamento mais recente.

“Trilátero” foi gravado no estúdio ForestLab, em Petrópolis (Rio de Janeiro) de modo analógico, em fita, sem plugins, sem edições e com o som mais próximo possível do que é a Teorias do Amor Moderno ao vivo.


Por Nathália Pandeló Corrêa
Fotos: Vanessa Locatelli


Voltar

Confira as nossas redes sociais

Tenha também o seu site. É grátis!